Newsletter

a aa
10 08

Os benefícios de uma alimentação natural para os gatos

Publicado em 10 de Aug de 2016 por Luana Zanolini Comentar

A alimentação natural pode fazer muito bem aos gatos: a ingestão de carnes aproxima o bichano a origem selvagem, além da quantidade ingerida de água aumentar. Confira mais benefícios da dieta

Texto Bárbara O.Roxo| Adaptação Luana Zanolini | Foto Reprodução/Instagram @yuriyuri4mama

Os benefícios de uma alimentação natural para os gatos

Dar uma alimentação natural aos gatos está relacionada com inúmeros benefícios: além de ser saborosa e saudável, é a alimentação que mais se assemelha à que o gato comeria se vivesse livre na natureza. “Com isso, doenças que os bichanos apresentam devido ao estilo de vida atual podem ser evitadas”, explica Ellusa Assunção, médica veterinária especialista em alimentação natural da Religar Animal (SC). Além disso, infelizmente, há muitos bichanos alérgicos a componentes ou até à carne fornecida nos alimentos industrializados, e por isso precisam de alternativas.

A veterinária Juliana Bechara, da La Pet Cuisine (SP), empresa especializada em AN, ressalta que um benefício importante da dieta natural é o volume de água que será ingerido indiretamente pelos felinos. “Essa alimentação apresenta de 50 a 70% de água em sua composição, o que favorece o bom funcionamento dos rins”, exalta.

Com relação ás carnes, é possível oferecer quase todo tipo, contudo, as mais comuns, como de boi e frango, podem causar alergia em gatos sensíveis. Peixes como sardinha e lambari estão liberados uma vez por semana.

É preciso também dar apenas tipos com pouco teor de gordura. Ao formular um cardápio para um felino é preciso oferecer, além de proteína animal, uma mínima parcela de vegetais e complementos (como a L-taurina, L-carnitina, cálcio, vitaminas do Complexo B e E, ômega 3).

A opção de fornecer uma dieta natural ajuda a evitar doenças renais, obstruções urinárias, alergias e até câncer, além de evitar o envelhecimento precoce. Mas atenção: “toda mudança de dieta deve ser acompanhada por um especialista e planejada de acordo com as necessidades de cada pet”, orienta Ellusa.

 

Revista Meu Pet | Ed.38

 

Comente!